Books, Entertainment

Worth Reading: Rock Bios


I started this journey last year, when I was at a bookstore here in Recife and picked up Lobão‘s autobiography just because of its cover (you can read the piece I wrote about it here). Music takes a big part of my time, and yet, I haven’t had the decency to read about some musicians I like.

Needless to say the situation has completely changed. After the first taste, I couldn’t stop. So the next one I chose to spend the next few days, was Mick Wall’s Led Zeppelin: When Giants Walked the Earth. The book has almost 600 pages, so I thought it would take me at least a month to finish it – read it in two weeks, tops.

And then came Keith and his Life. Although the translation is a little weak, the book is great. I still really find it hard to believe how much drugs and booze these guys could take…By the way, Mr. Richards did not snort his father’s ashes.

This week I started Eric Clapton’s Autobiography. It is funny, after reading the two others, to see they used to go to the same places, listen to the same stuff – most of the time – and hang out with each other. I’d give my pinkie to be in England at that time.

I am almost done with Clapton’s book. Any suggestions for my next rock literary odyssey?

—————–

Comecei essa jornada ano passado, quando estava em uma livraria aqui de Recife e me deparei com o livro do Lobão – peguei só porque achei a capa legal – (pra ler o que escrevi a respeito, clica aqui). Música toma bastante parte do meu tempo e é uma das minhas maiores alegrias, portanto, é vergonhoso dizer que só então comecei a ler a respeito dos artistas que gosto.

Não preciso nem dizer que a situação mudou completamente. Depois do gostinho inicial, não consegui mais parar. Então, o próximo na fila foi Led Zeppelin: Quando os Gigantes Caminhavam Sobre a Terra, do Mick Wall. O livro tem quase 600 páginas, daí pensei que demoraria pelo menos um mês para terminá-lo – consegui em duas semanas, no máximo.

Aí veio Keith e sua Vida. Embora a tradução deixe um pouco a desejar, o livro é sensacional. Ainda me pergunto como essa galera conseguia consumir tanta droga e bebida…Por sinal, Mr. Richards não cheiros as cinzas de seu falecido pai, galera.

Essa semana comecei a Autobiografia de Eric Clapton. Engraçado, após ter lido os outros dois, ver que eles frequentavam os mesmos lugares, ouviam as mesmas coisas – na maior parte dos casos – e sempre saíam juntos. Daria meu dedo mindinho pra ter vivido na Inglaterra dessa época.

Já estou quase no final da saga Clapton. Alguma sugestão  para a minha próxima parada nessa odisseia literária do rock?

UPDATE: I forgot to mention Patti Smith‘s lovely book Just Kids.

Esqueci de mencionar o lindo livro de Patti Smith, Just Kids.

Padrão
Books, Fashion

The Beards of Jonathan Pryce


“Over the past few years, the beard has re-established itself as the ultimate accessory for the modern gentleman. To document this, every day for 100 days I photographed a new beard on the streets of London. From big and bushy to trendy and trimmed, I found men from all cultures and creeds who signed up to the cult of the beard.” – Jonathan Daniel Pryce

I just found a link on my timeline to Pryce’s work and loved it. No matter how you grow your beard, it always adds up some style – plus, it’s sexy as hell.

From July 1st to October 8th 2012, Jonathan photographed a bunch of guys in the streets of London, and now the project will become a book. To preorder, just click here.

The ladies appreciate it!

——————

“Ao longo dos últimos anos, a barba se reconsagrou como o principal acessório do homem moderno. Para documentar este fato, todo dia por 100 dias, fotografei uma nova barba nas ruas de Londres. Das compridas e desgrenhadas até as bem cortadas e mais estilosas, encontrei homens de todas as culturas e crenças que aderiram a cultura da barba.” – Jonathan Daniel Pryce

Encontrei, por acaso, o link pra esse trabalho do Pryce e adorei. Não importa como você cultiva sua barba, ela sempre agrega um quê a mais no seu estilo – e é sexy pra caramba.

De 1˚ de Julho até 8 de Outubro de 2012, Jonathan fotografou um monte de caras nas ruas de Londres, que primeiro resultou no tumblr e agora vai virar livro. Quem quiser, pode fazer o pedido antecipado aqui.

As mulheres agradecem!

More here: 100 beards

Padrão
Books, Entertainment

Worth Reading: Small Town


My last year’s resolution was to read more and, successfully, I read over twenty books – not bragging here…well, maybe a bit. Thing is, I tend to pick cds and books by its cover art, almost never based on the review – you already know my opinion on that.

When I bought Lawrence Block’s Small Town, first thing I noticed was the cool cover and thought to myself “why the hell not?”. Turned out to be one of the best things I read that year – think it was 2008. 

I’m not gonna spoil it, but here’s a piece of what Book Reporter says about Block’s work:
“SMALL TOWN is so good — so perfect — that, upon completing it,
one almost wishes they hadn’t read it, so that they could have the
pleasure of reading it again for the first time. It is, however,
wonderful a second time through and one suspects will be just as
good the third, the fourth and the fifth. Reserve a shelf for this
one, all by itself. Highest possible recommendation.”

Hands down to that. You can read part of chatper one here.

Minha resolução do ano passado foi ler mais e, felizmente, consegui terminar uns vinte livros – sem querer me gabar, mas só um pouco. Então, eu geralmente escolho cds e livros pela capa, raramente me deixo levar pela sinopse ou crítica – já sabem minha opinião sobre o assunto.

Quando comprei Cidade Pequena do Lawrence Block, a primeira coisa que notei foi a capa legal, e pensei com meus botões “por que não?”. Foi uma das melhores coisas que li naquele ano – acho que foi em 2008.

Não vou dar spoilers, mas essa nota sobre o livro no Book Reporter é massa:

“Cidade Pequena é tão bom — tão perfeito — que, após terminá-lo, você quase deseja não tê-lo feito, para poder ter o prazer de ler novamente como se fosse a primeira vez. No entanto, a segunda leitura é maravilhosa e você já se prepara para a terceira, quarta e quinta. Separe uma prateleira para este livro, só ele. Uma das maiores e melhores recomendações.”

Concordo totalmente. Se quiser ler uma parte do primeiro capítulo, clica aqui.

Padrão